Sleep disturbances in older adults are associated to female sex, pain and urinary incontinence.

The prevalence of sleep problems in elderly, such as insomnia, is a relevant issue in our society. Poor sleep quality is viewed by many as an inevitable result of aging. In this context, this study aimed to estimate the prevalence and associated factors of sleeping disturbances in elderly men and women (60 years and older).

The present study is part of SABE Study (Health, Well-being and Aging), a cohort conducted in São Paulo, Brazil. The sample included in the present cross-sectional study comprised 1,334 elderly people aged 60 years or older. Sleep disturbances were assessed based on responses of study participants on whether they had experienced any sleep disturbance in the past month.

Among the elderly assessed, 44.9% had overall sleep disturbances, which were more frequent in women (51.5%) and in 75 to 79 years old (48.2%). According to the regression analysis, the variables gender, joint diseases, as well as nocturia and urinary incontinence, were associated with sleep disorders. Increase in sleep disturbances was found not to be linearly age-dependent.

Gender, pain, urinary and nocturia incontinence were factors associated with sleep disorders. Thus, we might conclude that the absence of sleep disturbances in older adults depends on gender and health status.

A prevalência de problemas de sono em idosos, como insônia, é uma questão relevante em nossa sociedade. A má qualidade do sono, por exemplo, é vista por muitos como um resultado inevitável do envelhecimento. Neste contexto, este estudo teve como objetivo estimar a prevalência e os fatores associados a distúrbios do sono em homens e mulheres idosos (60 anos ou mais).

O presente trabalho é parte do estudo de coorte Saúde, Bem-Estar e Envelhecimento (SABE), realizado em São Paulo, Brasil. A amostra deste estudo transversal constituiu-se de 1.334 idosos com 60 anos ou mais. Os distúrbios foram avaliados com base nas respostas dos participantes, levando em conta se eles tinham experimentado qualquer perturbação do sono no mês anterior.

Dentre os avaliados, 44,9% indicaram distúrbios do sono em geral, sendo esses mais frequentes em mulheres (51,5%) e na faixa etária de 75 a 79 anos (48,2%). De acordo com a análise de regressão, gênero, doenças articulares, noctúria e incontinência urinária foram associados aos distúrbios, sobre os quais também foi verificado que seu aumento não é linearmente dependente da idade.

Sexo, dor, incontinência urinária e noctúria são fatores associados a distúrbios do sono em idosos. Assim, concluímos que a sua ausência está associada ao gênero e ao estado de saúde.

Revista brasileira de epidemiologia = Brazilian journal of epidemiology. 2019 Feb 04*** epublish ***

Claudia Roberta de Castro Moreno, Jair Licio Ferreira Santos, Maria Lúcia Lebrão, Melissa Araújo Ulhôa, Yeda Aparecida de Oliveira Duarte

Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo - São Paulo (SP), Brasil., Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo - Ribeirão Preto (SP), Brasil., Departamento de Medicina, Centro Universitário de Caratinga - Caratinga (MG), Brasil.

Pelvic Health Weekly Newsletter